SOCORRO IMEDIATO PODE EVITAR SEQÜELAS DE DERRAME


23/07/2008

Dois meses após completar 82 anos, Virginia Pereira estava feliz naquele domingo de abril de 2002 em que recebia a visita de um sobrinho que morava no interior de São Paulo. Em meio à conversa, entre um café e uma bolacha, de repente a dona-de-casa obesa, hipertensa e com colesterol alto perdeu os movimentos do lado esquerdo do corpo e não conseguia mais falar. Socorrida, recebeu o diagnóstico: acidente vascular cerebral, também chamado derrame. Por cinco anos Virginia permaneceu de cama e, como não conseguia se mover nem falar, quando via a família só lhe restava chorar. Nem sempre o AVC é tão cruel --muitas vezes, com sessões de fisioterapia ou fonoaudiologia, é possível recuperar os movimentos perdidos. Mas isso depende de sorte, da região afetada no cérebro e da extensão do dano. O AVC é uma lesão sofrida por um vaso sangüíneo no cérebro. O cérebro coordena todos os movimentos do ser humano e precisa do oxigênio e dos demais nutrientes transportados pelo sangue. Sem essa substância ele não funciona. Quando um vaso responsável por conduzir o sangue ao cérebro se rompe, a substância não circula e se caracteriza o AVC hemorrágico. Quando o vaso é obstruído por um coágulo que impede a circulação do sangue, ocorre o chamado AVC isquêmico, que é mais freqüente. "Pessoas que já têm problemas de saúde, como hipertensão, diabetes e doenças cardíacas, são as principais vítimas de AVC", conta Sergio Listik, neurocirurgião do Hospital Estadual Brigadeiro. Os sintomas dependem da região afetada do cérebro, mas os mais comuns são perda repentina da força muscular e da memória, formigamento em um lado do corpo e dificuldades para falar. O tratamento também varia conforme a área afetada, mas o fundamental é que a vítima seja levada imediatamente ao hospital. Quando antes ela for socorrida, maior será a chance de se recuperar sem que restem seqüelas. Para prevenir o derrame é fundamental tratar adequadamente a hipertensão, o diabetes e as doenças cardíacas, manter o nível de colesterol sob controle, fazer exercícios físicos regularmente, não fumar e não beber exageradamente. Saiba mais O que é O AVC (acidente vascular cerebral), popularmente conhecido como derrame, é uma lesão sofrida por um vaso sangüíneo no cérebro A importância do sangue O sangue circula por todo o corpo levando oxigênio distribuído pelos pulmões e recolhendo substâncias tóxicas que devem ser eliminadas pelo organismo. Se o sangue parar de circular por alguma região do corpo, a vítima sofrerá algum dano --cuja gravidade vai depender da importância que a região afetada tem no funcionamento do organismo A importância do cérebro O cérebro comanda praticamente todas as funções vitais do organismo. A única exceção é o coração, que bate independentemente das ordens emitidas pelo cérebro. Mas, como é este que determina todas as demais ações humanas, se for danificado, não vai adiantar o coração continuar batendo --vai se caracterizar a chamada morte cerebral Tipos de derrame Isquêmico Caracteriza-se quando o vaso é obstruído por um coágulo que impede a passagem do sangue. É o mais comum, representando cerca de 90% dos casos. O coágulo pode se formar em qualquer parte do corpo, mas é conduzido pela corrente sangüínea e pode chegar a órgãos vitais como o cérebro e o pulmão Sintomas - Perda repentina da força muscular - Redução ou perda da visão - Dificuldades para falar - Tontura - Formigamento em um dos lados do corpo - Alterações da memória Tratamento O paciente consome medicamentos para tentar dissolver o coágulo que obstruiu o vaso sanguíneo Hemorrágico Caracteriza-se quando o vaso sangüíneo dilata e se rompe, provocando sangramento no cérebro Sintomas Além dos sintomas do AVC hemorrágico, a vítima também costuma sentir: - Náuseas e vômito - Edema cerebral - Aumento da pressão intracraniana - Dor de cabeça repentina e muito intensa --esse sintoma pode ser conseqüência do aneurisma cerebral, problema congênito (a vítima nasce com ele) que torna um vaso sangüíneo mais frágil e, se não for detectado e corrigido a tempo, por meio de cirurgia, provoca seu rompimento Tratamento Em geral o paciente é submetido a cirurgia Fatores que facilitam a ocorrência de AVC - Hipertensão arterial - Diabetes alto - Colesterol alto - Tabagismo - Consumo exagerado de álcool - Histórico familiar - Obesidade - Falta da prática regular de exercícios físicos - Estresse - Enxaqueca - Uso de pílulas anticoncepcionais - Aneurisma cerebral - Distúrbios de coagulação do sangue - Doenças cardíacas - Perfil mais comum das vítimas - Idosos, que tendem a ter arteriosclerose, doen;a que estreita os vasos sangüíneos - Pessoas muito estressadas, que não fazem exercícios físicos e tenham taxa elevada de colesterol - Pessoas que costumam ingerir muita bebida alcoólica --o álcool compromete o fígado, órgão responsável pelos fatores de coagulação do sangue - Mulheres jovens que têm enxaqueca, tomam pílulas anticoncepcionais e fumam Como socorrer A única providência que um leigo pode tomar é levar a vítima imediatamente a um hospital Rapidez - Se a vítima de AVC chegar ao médico até três horas após o início dos sintomas, a chance de cura é maior, especialmente se o derrame for isquêmico. Por meio de medimentos, é possível dissolver o coágulo que obstruiu o vaso sangüíneo e permitir que o sangue volte a circular normalmente - Se o atendimento ocorre mais de três horas após os primeiros sintomas, a possibilidade de cura sem seqüelas vai depender da localização e do tamanho da área do cérebro que foi atingida.



◂ VOLTAR