O SONO É UM DIÁLOGO INTERIOR, PENSE NISSO


08/05/2008

É preciso haver consciência de que, durante o repouso total de nossa extraordinária máquina humana, o organismo absorverá e assimilará todo o esforço realizado durante o dia. O problema é que a sociedade conseguiu colocar o homem em um tal nível de competitividade que o sono passou a ser considerado um verdadeiro obstáculo. É preciso trabalhar, render muito, produzir mais. Dormir passou a ser sinônimo de pura perda de tempo. Cada um de nós tem uma necessidade específica de sono, mas para quase todos essa necessidade costuma girar em torno de oito horas. Trata-se de uma questão fisiológica. Claro que a pessoa que dorme cinco horas poderá sentir-se plena. No entanto, é preciso lembrar que estará forçando seu organismo a agüentar aquele dia, lançando mão de elementos estimulantes que são carregados para a corrente circulatória com o intuito de promover seu rendimento. O organismo se adapta, mas isso tem seu preço. O organismo é como uma conta corrente. Você poderá entrar em débito algumas vezes, mas não poderá estar no negativo o tempo todo. O organismo cobra caro - e com juros altíssimos. Acho que somente o organismo é capaz de cobrar taxas mais altas que as instituições financeiras... Só que o prejuízo orgânico é grande e o envelhecimento, acelerado. O sono é um diálogo interno, uma conversa da pessoa com ela mesma. Não se trata de discutir o motivo ou como se dorme. A questão é que tem de dormir. É algo muito concreto. O que é necessário descobrir é o que fazer para atingir esse grau de excelência no sono, que vai permitir um grau de excelência na vida e, conseqüentemente, uma boa saúde. Quem já estiver com algum traço de doença certamente vai se recuperar. Dormindo, a pessoa permite que o organismo entregue a "chave administrativa", o "controle gerencial" do corpo para o sistema autônomo, que fará o que tem de ser feito, restituindo as energias e repondo o que foi gasto em mais um dia de árduo trabalho bioquímico. Além do quê, é justamente neste momento de sono profundo que o hipotálamo libera o precioso hormônio do crescimento. O ser humano é capaz de memorizar mais quando atinge esse sono profundo e quando sonhamos. O sono é a chave da vida, da disposição, da energia, do bom humor. Se você não dorme bem, não adianta querer fazer o corpo trabalhar - tal esforço não vai dar em nada. Você vai perder energia e correr riscos, por não ter o repouso da máquina orgânica. Dar-se ao sono e mergulhar em sua natureza primordial é render-se aos profundos mistérios que cerca a raça humana, além de fundamental declaração de auto-estima. Prova viva do profundo amor ou desamor por si mesmo. Afinal, você é o que dorme! Se você não dorme bem, não adianta querer fazer o corpo trabalhar; não só vai perder energia como ainda correrá riscos. (Nuno Cobra - Preparador físico e mental; autor do livro "A Semente da Vitória".www.nunocobra.com.br)



◂ VOLTAR