INVERNO TAMBÉM É TEMPO DE BEBER ÁGUA


30/07/2008

Mais do que a função de hidratar, a água é um líquido vital para as pessoas. No entanto, no inverno, juntamente com a temperatura, cai o seu consumo. Apesar de não termos tanta sede e transpirarmos menos, beber água continua sendo importante para o bom funcionamento do organismo, bem como para a prevenção de doenças. De acordo com a nutricionista Gisella Valle, 70% do corpo humano é composto por água, tornando seu consumo indispensável. ''Todas as reações bioquímicas acontecem em meio aquoso, sem contar que a água possui micronutrientes fundamentais para o organismo como cloro, cálcio e zinco. E a notícia boa é que não é calórica, ou seja, não engorda'', explica. Gisella diz que, para um adulto são necessários cerca de 20 mililitros, diariamente, para cada quilograma. Isso significa que uma pessoa com 70 quilos deverá consumir cerca 1,5 litros, no mínimo. Há quem diga que o ser humano pode adquirir a água necessária por meio de outros líquidos ou alimentos. Contudo, a nutricionista alerta: ''A água é um líquido universal, sendo muitas vezes insubstituível. O que se pode fazer é tentamos driblar a resistência a ela com outros tipos de líquidos, de preferência chás brancos, verdes e sucos de frutas'', comenta. Para a nutricionista, tão importante quanto a ingestão da água é a qualidade da mesma. ''Normalmente, as pessoas costumam comprar sempre água proveniente de uma mesma fonte. Porém, sabemos que cada uma pode trazer quantidades diferentes de substâncias'', destaca. Propensão a doenças Anuar Michel Matni, nefrologista, diz que o controle e a regulação da água corporal é feita pelos próprios órgãos. ''Em dias quentes, por exemplo, perdemos água pela pele, o que consequentemente nos dará sede. No inverno, é necessário um cuidado maior com as crianças e idosos. Pessoas mais velhas têm dificuldade em perceber que estão com sede e assim, desidratam muito fácil. Com as crianças acontece o mesmo, pois elas não têm o hábito de beber ou pedir água'', alerta. Segundo ele, num primeiro momento, o baixo consumo de água não leva a problemas mais sérios nos rins, entretanto, quem tem propensão a doenças como cálculo renal, deve ficar atento. ''Pessoas com pré-disposição a formação de cálculos precisam ingerir mais água para evitar o acúmulo de sais no organismo. Mas vale lembrar que, o oposto também deve ser levado em consideração. Quem tem deficiência no rim pode até ter uma intoxicação hídrica, se ingerir em excesso. A água deve ser consumida na quantidade necessária para que o corpo mantenha uma condição estável''.



◂ VOLTAR