Horário de verão requer cuidados redobrados com a exposição ao sol.


19/10/2015

O horário de verão – que começou neste domingo [18 de outubro] e segue até 21 de fevereiro de 2016-, anuncia dias mais longos e um começo de noite com céu claro. Além disso, um detalhe fundamental para cuidar da sua saúde: você estará bem mais exposto ao sol e, portanto, deve ter cuidados redobrados com a pele. Segundo a dermatologista Mônica Azulay, essa história de adiantar o relógio em uma hora pode confundir e fazer com que as pessoas se preocupem menos com a exposição solar.

“É no período das 11h da manhã até às 15h que prevalece a radiação ultravioleta B (UVB). Então, às 16h do horário de verão [que na verdade serão ainda 15 horas] a pessoa estará exposta a essa radiação, que é a mais relacionada a casos de câncer de pele e à queimadura solar”, exemplifica a médica, que é coordenadora do departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) do Rio de Janeiro.

Ainda de acordo com Mônica, durante essa temporada de sol mais forte, até o dia a dia longe da praia ou do clube pedem atenção redobrada nos cuidados com a pele. “Por conta da exposição solar não intencional, ou seja, o sol que pegamos dentro do carro mesmo com os vidros fechados, andando nas ruas para ir ao banco, supermercado, na pausa do trabalho, ao estacionar o veículo distante do escritório etc, é importantíssimo cuidar das áreas expostas também - rosto, decote, braços e mão. Obviamente não precisa fazer uso de um filtro solar com fator de proteção muito alto. Entre 20 e 30 já está bem adequado, para essas ituações cotidianas”, explica.

Aplicativo alerta sobre o fator de proteção ideal para o dia

Para estimular os cuidados com a pele, que aliás, é o maior órgão do corpo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) do Rio de Janeiro criou um aplicativo gratuito [já disponível para Android e em fase de teste para iOS] para orientar a população sobre como se proteger dos raios solares de acordo com a condição climática do dia.

“Uma pesquisa da instituição mostrou que 64% dos cariocas não utilizam nenhum tipo de proteção solar. O app 'Proteção UV' foi pensado para alertar essas pessoas que nunca se protegem ou só usam mecanismos como o filtro solar em ocasiões específicas. Com essa tecnologia, é possível mostrar o índice ultravioleta do ambiente, e então indicar qual a proteção necessária para aquele dia e momento, isso a partir de informações sobre o tom de pele de cada um que acessar”, revela a dermatologista que deixa mais orientações a seguir sobre como se proteger do sol no horário de verão!

 

 



◂ VOLTAR