Homens precisam fazer autoexame nos testículos


21/01/2014

Se não detectado precocemente, este câncer pode se espalhar para abdômen e pulmões

Rio - Fazer o autoexame é um hábito entre as mulheres, mas engana-se quem pensa que é uma exclusividade delas. Para os homens, a prática é importante na detecção precoce de câncer de testículos. Por isso, urologistas recomendam que seja realizado pelo menos uma vez ao mês. 

 

Doença que ocorre mais na fase reprodutiva — entre 15 e 45 anos de idade —, este tipo de tumor atinge cerca de 60 mil homens a cada ano no Brasil. Entre os principais sintomas estão o aumento de volume na bolsa escrotal e também o aparecimento de nódulos na área. 

 

Por isso, segundo Daher Chade, urologista do Instituto do Câncer de São Paulo e do Hospital Sírio Libanês, é fundamental estar atento aos sinais do próprio corpo. “Ao contrário do que ocorre nos seios das mulheres, o aparecimento de nódulos em homens quase sempre é sinal de câncer”, explica. “Mas como não há dor, os pacientes que não realizam o autoexame só procuram o médico quando a doença já evoluiu para o abdômen e pulmões”, alerta. 

 

De acordo com Daher, pacientes que tenham sofrido traumas e lesões na bolsa escrotal, atrofia, criptorquidia (quando o testículo fica na região da virilha) ou histórico de tumores devem ter a atenção redobrada. Para os demais, a recomendação é procurar um urologista para consultas de rotina pelo menos uma vez ao ano. “Quando detectado em estágio inicial, o câncer de testículo é fácil de ser curado e responde muito bem a tratamentos”, avisa Daher. “Por isso, quem ainda não realiza o autoexame, deve adotá-lo o quanto antes”, aconselha o médico.

 

PASSO A PASSO DO EXAME COMO FAZER 

 

Fique de pé para verificar a existência de possíveis alterações na pele escrotal. Examinar cada testículo com ambas as mãos, posicionando-os entre os dedos indicador, médio e polegar.  Manter os dedos firmes e realizar movimentos giratórios, certificando-se de que toda a região da bolsa escrotal foi analisada.  Encontrar o epidídimo, pequena estrutura presente na parte de trás dos testículos, identificando-o para que não se confunda com um nódulo. 

 

FIQUE ATENTO 

 

Alterações no tamanho dos testículos; dor testicular e/ou abdominal; sensibilidade; sensação de peso na região; endurecimento anormal de alguma porção do testículo; nodulações. Todos estes podem ser sinais de câncer de testículos. Por isso, não deixe de fazer o autoexame uma vez por mês e procurar o urologista pelo menos uma vez a cada ano.

 



◂ VOLTAR