CONSUMIDOR PAULISTA QUER CONVENIÊNCIA EM FARMÁCIAS E DROGARIAS


14/07/2008

Duas pesquisas realizadas pelos institutos Ibope e Vox Populi contrariam a intenção do governo paulista de vetar a venda de produtos de conveniência nas redes de farmácias e drogarias. Os levantamentos apontaram que os consumidores defendem a comercialização destes itens. Segundo o estudo do Vox Populi, que ouviu 400 pessoas a partir de 18 anos, 75% dos clientes estão acostumados a adquirir conveniências nas redes. Já o Ibope revelou que, dos 504 entrevistados - todos com mais de 16 anos -, 77% acreditam que farmácias e drogarias não devem se ater apenas à venda de medicamentos e cosméticos. Algumas entidades do setor condenam a decisão do Estado em questionar junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) a Lei 12.623/07, que permite a comercialização.



◂ VOLTAR