Benefícios das vacinas são maiores que o risco de possíveis reações


16/07/2018

Paciente em condição especial deve buscar informação com o médico

O Departamento Científico de Imunizações da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) alerta para a importância da prevenção por meio das vacinas, que contribuíram para modificar a história natural da humanidade.

“As vacinas trouxeram impactos diretos na redução da mortalidade, principalmente nos casos de doenças infecciosas, como sarampo, varicela e coqueluche, o que foi muito importante”, esclarece a Dra. Ana Karolina Barreto, Coordenadora do Departamento Científico de Imunizações da ASBAI.

A febre amarela é um exemplo recente de doença infecciosa que voltou com toda a força. É considerada uma doença muito grave, com grande chance de óbito. Agora, os holofotes se voltam para a vacina contra a gripe, doença mundial, que ocorre nas estações do outono e inverno e pode levar a complicações pulmonares, como pneumonia e até óbito, principalmente em crianças e idosos.

Vacinas x alergia – Algumas vacinas possuem componentes que são comuns no desencadeamento de alergias, como ovo e leite. Porém, a especialista da ASBAI explica que os benefícios da vacinação superam chances de reações graves.

“Já existem protocolos para uma vacinação segura. Se houver a indicação de vacinação para um paciente alérgico é possível fazê-la por meio de fracionamento ou escalonamento de doses. O paciente deve ficar sob supervisão em serviço de saúde por uma hora após receber a vacina. É importante reforçar a necessidade da avaliação médica prévia para saber se – realmente – esse paciente pode ou não receber a vacina”, explica Dra. Ana Karolina.

Com maior adesão nos Estados Unidos e alguns países da Europa, há um movimento anti-vacinas. No Brasil, já existem pessoas aderindo ao antivacinismo. Considerado um retrocesso pelos especialistas, uma das preocupações em relação a esse movimento é a possibilidade do retorno de algumas doenças infecciosas que estão sob controle há anos. Aliado a outros fatores, podem ocorrer surtos de doenças como o sarampo, caxumba e varicela.

A Dra. Ana Karolina explica que as vacinas são seguras na maioria dos pacientes e eficazes em prevenir doenças infecciosas em todas as faixas etárias, da infância ao idoso. Pessoas com dúvidas ou que estejam em alguma condição especial, como imunossupressão – tratamento que diminui a imunidade – ou que sabem ser alérgicas a algum componente da vacina podem procurar o auxílio de um médico para serem vacinadas com segurança. “Na dúvida, sempre busque informação em um serviço de saúde, em especial com o médico. O importante é não deixar de se vacinar. É preciso orientar a população do benefício da vacinação, que supera os riscos de reações adversas”, alerta a especialista.

Fonte: Sempre Materna



◂ VOLTAR